Novos Voos - Take Two

segunda-feira, junho 12, 2006
Palavras líquidas e cores
tríptico Jean Charles Folliet

Verto-me no papel liso
em palavras líquidas e esparsas
como pingos de chuva rara
em tarde quente de verão.
E dissolvem-se, dóceis na areia
sem sombra de tristeza, saudade ou solidão.
Há um rumo certo, pendular
que as acerta, paralelas quase sempre
como corpos lascivos
a que algum pudor quisesse separar.
Algumas repetem-se.
Com insistência.
Desejo, amor, paixão
porque mais desejadas
por colorirem só por si
uma existência
Sempre com cores certas,
pendulares, líquidas e esparsas
como pingos de chuva rara
em tarde quente de verão


Foto de Jean Charles Folliet
Escrito por: VdeAlmeida, em 6/12/2006 10:57:00 da manhã | Permalink | |


3 Comments:


  • At 2:52 da tarde, Blogger simon

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.  
  • At 2:58 da tarde, Blogger simon

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.  
  • At 1:21 da manhã, Blogger Isa&Luis

    Olá,

    Lindo lindo poema,uma torrente de sentimentos e emoções.


    Uma boa semana repleta de alegrias

    Beijo meu

    Isa  
Estou no Blog.com.pt